Soja

Preço da soja dispara

Preço disparou após divulgação de relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA)

Na quinta-feira, dia 29 de março o preço da soja subiu na Bolsa de Chicago, depois que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) apontou que a área cultivada será menor, e isso consequentemente afetou o preço pago aqui no Brasil que chegou a R$ 82,00. O valor só não foi mais alto devido à queda do dólar

Essa reação ocorre devido aos números de área que foram reportados pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) nos quais ficaram abaixo de todas as expectativas do mercado e ainda vieram menores do que os da safra anterior. Mesmo assim a safra de soja deve ser a maior, superando a do milho.

O consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting, em entrevista ao Notícias Agrícolas disse o seguinte:

“Essa primeira estimativa fez o mercado em Chicago disparar, ninguém esperava por isso, e isso fez o mercado interno no Brasil também disparar, nos portos, com os melhores momentos com chance até de R$ 83,00 por saca, contra os níveis que vinham sendo trabalhados de R$ 80,00 a R$ 80,50. E mesmo assim, sem vendedores, e com os compradores agressivos, querendo soja”.

Os preços no Brasil

Essa alta em Chicago reflete os preços aqui no Brasil. No interior do Brasil, os preços chegaram a subir ate 4,41%, como foi o caso de Alto Garças, em Mato Grosso, onde a saca fechou o dia com R$ 71,00.

O mesmo valor ocorre em Ubiratã e Londrina, no Paraná. Mas em Castro, também no estado paranaense, o preço foi aos R$ 80,50, com ganho de 1,9%. Já em relação a colheita de soja no Brasil, de acordo com Agrural foram colhidos até o dia 30 de março, 71% da oleoginosa no país.

Já os produtores americanos vão plantar 89 milhões de acres (36 milhões de hectares) com soja neste ano. Foi o que apontou o USDA em relatório divulgado essa semana. Assim, o preço da soja dispara na Bolsa de Chicago após previsão de menor área plantada nos EUA.

Tags

Artigos relacionados