CotaçõesPreços

Preço do milho sobre 32% em Mato Grosso do Sul

Informação foi feita pelo Boletim Casa Rural

Foi divulgado pelo Boletim Casa Rural, elaborado pela Unidade Técnica do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS que em março a saca do milho registrou média R$ 31,51, cerca de 32% a mais que o mês de fevereiro.

Esse disparo se deu ao impulsionamento ocasionado em razão da instabilidade climática na Argentina e a valorização do dólar, é o que defendeu o analista técnico do Sistema Famasul, Luiz Gama que disse o seguinte para o Notícias Agrícolas:

“As cotações internas do milho experimentaram forte valorização ao longo do mês, impulsionadas pelas condições de oferta na Argentina e apreciação do dólar. No entanto, outro fato que contribuiu foi a informação da USDA que os Estados Unidos tiveram queda de 2,43% na área semeada com o grão”, disse o especialista.

Preço do milho: bom para um lado, ruim para o outro

Claro que para o produtor de milho a alta do preço é favorável. Mas por outro lado quem sente os efeitos negativos deste aumento é o avicultor. Ou seja, a alta é boa para o agricultor, que investiu bastante na safrinha, mas nem tanto para o setor de avicultura, que depende do custo da ração feita com o grão. A alta do preço do milho agrada a quem produz, mas preocupa quem compra o grão para ração. No Triângulo Mineiro, os granjeiros viram o preço disparar nas últimas semanas.

Desde fevereiro o preço está lá em cima. Para se ter uma ideia, cada saco do grão está custando entre R$ 40, R$ 42. Há poucos meses saía por R$ 26, em média. E isso consequentemente faz uma diferença para os avicultores já que a ração é fundamental para a produção de aves.

Especialistas alertam que o preço não vai subir como subiu em 2016, considerado um ano atípico. Acredita-se que nos próximos meses o preço vai normalizar.

Fonte: Assessoria de Comunicação Sistema Famasul

 

Tags